Administração aplicada: Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Administração aplicada: onde um gestor pode atuar

A Administração aplicada pode beneficiar qualquer área de atuação humana que exija a organização de esforços coletivos em busca de um objetivo comum. É essa, em resumo, a mensagem que o professor Hélio Janny Teixeira, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), oferece em seu vídeo sobre o campo de atuação dessa disciplina.

O video é um dos 75 que compõem o curso online de Fundamentos de Administração disponível no Veduca. Campeão em abrangência e profundidade, o curso ministrado por Janny Teixeira prevê uma dedicação de 60 horas para sua conclusão, o que inclui a leitura da apostila de apoio e a realização de testes de fixação do conteúdo. O aluno que é aprovado no teste final recebe um certificado virtual, que serve tanto para comprovar horas de atividade extracurricular quanto para enriquecer seu currículo.

Uma das características mais marcantes do curso é o convite constante à reflexão sobre para que servem os conceitos e práticas dessa disciplina e qual é o papel do administrador na sociedade. Nesse contexto, Janny escolheu inserir, já nas primeiras aulas, uma interessante discussão sobre a Administração aplicada aos mais variados setores. Leia a seguir um resumo desse trecho do curso.

Administração aplicada ao trabalho humano

O professor começa o vídeo explicando que há uma variedade de perspectivas sobre as áreas às quais a Administração se aplica. Os conceitos e práticas desse campo do conhecimento servem para a vida das pessoas, para as famílias e para a sociedade como um todo. Porém, historicamente, o principal foco da disciplina tem sido o de apoiar o desenvolvimento de organizações: empresas, cooperativas, varejo e hospitais, entre outras.

O professor define organizações como “formas de obter a cooperação dos indivíduos, para o alcance de objetivos que satisfaçam as necessidades individuais e grupais”. Ele lembra que antropólogos importantes para a Teoria da Administração consideram a cooperação como a essência de toda realização humana e dizem que essa essência é universal. Da mesma forma, a busca por organização é universal e, sendo assim, também a Administração se encontra em toda parte. Pode-se dizer, sob esse ponto de vista, que se trata de uma área de estudos que faz parte da essência humana, segundo Janny Teixeira.

Neste ponto, ele faz uma ressalva. O fato de a Administração ter como foco o apoio às organizações – e, portanto, à organização da cooperação entre os indivíduos – não significa que a disciplina desconsidere a a competição ou não funcione em um contexto em que esse valor esteja presente. Pelo contrário, a competição entre empresas, grupos ou blocos de países é enorme, em nossa sociedade, e isso não pode ser ignorado, mas a cooperação é que tende a definir a forma como os seres humanos realizam suas tarefas, segundo Janny Teixeira.

O professor usa um exemplo do cotidiano: o trânsito em uma grande cidade costuma ser estressante e, facilmente, pode-se encontrar mostras de desrespeito às regras ou de disputas por espaço, mas a dinâmica principal, ainda assim, é a da cooperação. “Por incrível que pareça, a funcionalidade é muito maior do que a desfuncionalidade. A cooperação é muito maior do que a competição, o funcionamento é muito mais relevante do que a destruição, a desgraça ou a dificuldade”.

Evidentemente, ele diz, existem problemas gravíssimos em diversas áreas da sociedade, e é difícil, para quem precisa de atendimento médico e não tem acesso a esse serviço, por exemplo, olhar por essa perspectiva otimista. Porém, isso não significa que vivemos em um mundo sem cooperação e, portanto, sem Administração, mas sim que esses problemas devem ser analisados sob a ótica de como os conhecimentos que possuímos sobre gestão podem ser aplicados para resolver os desafios que se colocam. Em uma interpretação livre, é como se o professor estivesse dizendo que a incapacidade da nossa sociedade de resolver problemas cruciais não significa que a cooperação, base da Administração, não exista ou seja insignificante, mas sim que a cooperação e a Administração devem estar ainda mais presentes, para que esses problemas sejam resolvidos.

Definido o conceito de organização, Janny Teixeira parte para a explicação sobre a Administração aplicada, propriamente dita. Segundo o professor, em uma divisão clássica feita pelos sociólogos, chamada de organização societária, é possível dividir a forma como a sociedade se articula para resolver problemas e atender demandas em três esferas: o Estado, o mercado e a sociedade. Em todos esses campos, a Administração tem um papel fundamental.

Administração aplicada à esfera do Estado

Administração aplicada: Esplanada dos Ministérios, em Brasília
Vista da Esplanada dos Ministérios: Administração aplicada ao setor público contribui para organizar o trabalho do governo e, assim, atender demandas fundamentais da população. Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

Observando-se o Estado, por exemplo, e seu escopo geográfico (municípios, estados, Federação), seus poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário) e suas muitas estruturas (ministérios, secretarias, autarquias, órgãos de apoio, etc), é fácil compreender por que uma disciplina que organize o trabalho de tantos indivíduos é essencial.

Janny Teixeira lembra que a primeira faculdade criada no Brasil, na área de Gestão, foi a Ebape, uma escola de Administração Pública ligada à Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro. Em 1954, a FGV criou a Escola de Administração de Empresas e, em 1960, a Universidade de São Paulo criou o curso de Administração de Empresas, como parte da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA-USP), à qual o professor Janny é associado. Portanto, a organização do Estado foi a origem da Administração, em termos acadêmicos, e esse é um campo fundamental ainda hoje.

“Há muito trabalho, muito emprego e uma relevância incomensurável na boa gestão pública”, aponta o professor

Administração aplicada às esferas do mercado e da sociedade

Com o desenvolvimento da Administração, porém, as faculdades que se concentram em estudos da gestão das empresas tornaram-se predominantes. O professor relaciona esse avanço do campo privado, como foco das universidades, à diversidade de setores e de companhias que existem. O mundo extra-acadêmico acabou moldando o foco do setor acadêmico.

Janny explica, por exemplo, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) classifica os tipos de negócios possíveis, na esfera do mercado, em mais de 1300 categorias. Ou seja, para organizar as milhões de empresas que atuam nessas centenas de setores, é preciso formar uma quantidade significativa de pessoas especializadas em coordenar a cooperação dos indivíduos dentro das organizações.

Quanto ao terceiro campo, o da sociedade, o professor lembra que as organizações não-governamentais (ONGs) e entidades civis sem fins lucrativos, que compõem o terceiro setor, também apresentam uma variedade importante de áreas de atuação e demandam um trabalho consistente de administração de seus recursos e de suas tarefas.

“Não vale a pena ter preconceito.  Achar que o Estado ou o Terceiro Setor são mais puros, por exemplo. Cada instância tem seus alcances e seus limites. Não vale a pena venerar uma instância em detrimento de outras”, afirma o professor.

Para concluir o vídeo, Janny Teixeira compartilha sua visão sobre como um estudante ou profissional de Administração podem definir seus rumos e preferências, em meio a tantas possibilidades de atuação.

“Não dá para achar que todos os problemas serão resolvidos pelo Estado, pelo mercado ou pelas ONGs. São três grandes instâncias, que oferecem oportunidades de carreira relevantes e úteis, e cada pessoa terá que buscar sua identificação com o setor, o segmento e o tipo de empresa que trarão maior realização profissional e pessoal”, ele diz.

Quer saber mais sobre Administração aplicada?

  • No vídeo abaixo, disponível no canal de YouTube do UDC Centro Universitário, a professora Solange Limberger explica os variados campos de atuação do profissional de Administração, em empresas, ONGs ou governos.

  • O canal de TV da Universidade Estadual Paulista (Unesp), uma das melhores universidades públicas do Brasil, produziu uma longa reportagem sobre a Administração aplicada ao setor governamental. No vídeo abaixo, veja o que faz um profissional de Administração Pública e por que essa área de trabalho é tão importante, especialmente em um país com carências enormes no atendimento às demandas por serviços públicos.

Compartilhe este post:

Sem comentários